terça-feira, 19 de julho de 2011

REVERSO



Não!
Não te amo mais
Palavras duras, violentas
Como nau sem cais
Divisa no horizonte as tormentas

Não!
Não é o jogo da vida
Nem mesmo karma
Matou o amor... criou ferida
Aos porcos... amor de alma

Não!
Não quero compaixão
Nem peço seu apreço
Mesmo tardio reconheço
Prefiro a solidão

Não!
Não quero amizade
Nem desejo sua presença
Ouso evocar insanas verdades
Prefiro que me esqueça

Não!
Não ama mais
Aquele que jamais amou
Sentimento verdadeiro não se desfaz...
Alma chora em versos
Chamas do amor reverso
Ante o sonho... despertou...

Sem comentários:

Enviar um comentário