quinta-feira, 28 de julho de 2011

A luz do teu olhar

O mundo corre ante os meus olhos
paisagens verdes, brilhantes de sol
fecho os olhos e é o meu mundo
que num ápice
penetra o pensamento
alagando o olhar

São cores esborratadas
neblinas matinais que se confundem
com o negro da noite
são tons escuros correndo nos afluentes
deste rio que se quer fértil
mas que se perde nas escarpas da vida

Adormeço num bote sem remos
frágil, mortal
e lá…. além, fica a luz
que me ameiga de mansinho….longe
deslizo veloz… mais além
onde ao luz do teu olhar já não me alcança
e o meu…. entristece –se
no brilho do sol e no corpo da lua

Sem comentários:

Enviar um comentário