quarta-feira, 18 de maio de 2011

SENHORA POMBA-GIRA : MÃE TAMBÉM!







- Para a Senhora Pomba-Gira, 
com amor, pelo dia das Mães.




Onde todo Poder do que é sóbrio, falha
Eu, altiva e determinada
Pela minha própria Dignidade
Na Força daquilo que Sou
Venço
Envolvo todos os Poderes
Penetro no íntimo de Seus Mistérios
E de dentro para fora
Vou vestindo-Me
Com o Aspecto de cada Um
Assim, quebro as barreiras
Vergo qualquer obstinação
Derrubo qualquer medo
Estabeleço as Pontes
Ligando e religando
Um Mistério ao outro
E sendo Eu
Aquilo que abisma sob cada Um
Sustento-Os de baixo para cima
Entenda O que Sou
Está é uma Lei Cosmo-Universal
Só assim poderá
Receber-Me como Graça
Benção incessante
Compreenda que
Não sendo eu
Nem Bem, nem Mal
Mas
Todo o Bem e todo o Mal
Possso ser mal compreendida
Rejeitada
Desprezada. Porém
O que Sou
Está além do julgamento
Além da lógica
Pois estou onde rege a Lei
E onde Ela se ausenta
Não Sou Luz e não Sou Trevas
Sou O Abismo
Na Criação.

Sem comentários:

Enviar um comentário