quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

A Doce Sensualidade das Pin-Ups

Muitas atrizes e modelos famosas posaram de pin-ups. Desde os anos 40, esse tipo de arte começou a ser apreciado e até hoje ainda existem artistas que investem nesse estilo de erotismo light. A sensualidade, a insinuação, a mistura de inocência com malícia compõem o quadro característico de uma pin-up. Famosas entre os anos 40 e 50, serviram de conforto aos soldados na guerra, fizeram publicidade, expuseram uma mulher mais livre, envolvente, dissociada da figura de dona de casa e dos afazeres domésticos.

A partir daí, com novas concepções e atitudes, tornaram-se populares nas mãos de artistas que assinavam desenhos em revistas famosas, passaram a ser visualizadas como mulheres charmosas, dotadas de talento artístico. Aliás, aliaram-se a essas moças bonitas, atrizes conhecidas e admiradas do grande público. No geral, eram mulheres sensuais, de seios fartos, pernas grossas e ingenuamente insinuantes. Essa era a ideia, a exposição da sensualidade de forma equilibrada, com duas versões para uma mesma imagem: o que se pode mostrar e o que deve ser escondido.
Hoje em dia não há mais culto pela doce insinuação das primeiras modelos da arte sensual. Porém, ainda que a moda insira uma visão feminina irreal, com mulheres altíssimas, macérrimas, desprovidas de grandes seios e pernas grossas, há um pequeno espaço para a apreciação da beleza retrô feminina, seja em campanhas publicitárias ou em estilo de vida. Aí estão, em revistas de moda, vários ensaios sensuais para comprovar o pin-up style - uma vertente atemporal, que combina objetividade e fantasia, disfarce e candura. E assim sempre será, passado e presente compondo o externo feminino.

Sem comentários:

Enviar um comentário