quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Diferença de Idade faz Diferença?

É claro, todos os relacionamentos que fogem do convencional por algum motivo tendem a causar polêmica, comentários maldosos e até inimizades. A intenção de quem está ao seu redor não é estragar o seu encantamento com o outro(a), querem protegêlo(a) de uma possível desilusão. Acabam, por assim dizer, "atrapalhando" o que era para ser algo possivelmente prazeroso e mágico.
Não estou falando de amor no sentido mais puro e simples da palavra, mas de um envolvimento amoroso que pode evoluir e ganhar forma e status de um relacionamento sério. Coração, corpo e mente, tudo está pulsando no mesmo ritmo numa hora dessas. Você se dá conta de que as coisas caminharam para isso, e não houve intenção, planejamento, sequer ideia de que aquela tensão emocional poderia resultar em algo mais.
Quando a diferença de idade é notável, ou seja, perceptível aos olhos de todos, os limitantes são bem maiores. As comparações serão feitas o tempo todo: as marcas do rosto, o ritmo do corpo, as experiências, enfim, são duas realidades que estão tentando equilibrar-se de modo consensual não só para a sociedade, como também para ambos. Quem sai ganhando e quem sai perdendo nessa história?
Isso não é uma disputa, e a questão é bem mais simples do que se imagina: qual é a expectativa de ambos? Uma aventura, um caso, um envolvimento sério? Sei, algumas pessoas diriam que é loucura pensar em futuro num relacionamento que já está fadado ao fracasso pelo simples fato de não haver sintonia sexual e psicológica de ambas as partes.
Pensemos assim: quantos casais com idades próximas que já não se sentem atraídos e motivados um com o outro? Buscam relacionamentos sexuais extraconjugais ou frustram-se em suas vidinhas medíocres, achando-se incompetentes e amargurados com a relação na qual estão enclausurados. Pior que isso: nada fazem para mudar a situação. Mas onde foi parar a sintonia sexual e psicológica já que ambos têm mais ou menos a mesma disposição rítmica e mental?
O corpo modifica com o passar do tempo, e as emoções também, mas isso não pode e não deve ser um limitante para quem quer viver e sorrir para o mundo, dar uma chance a si e ao outro de simplesmente experimentar. Pode ser alguém muito especial. Não se pode afirmar que um único fator, a idade, será o obstáculo para impedir que nasça uma história.
Sim, eu penso que a diferença de idade não faz diferença nenhuma: o friozinho na barriga será o mesmo, as confusões mentais, o atropelo de sensações seguido de embaraços comportamentais será inevitavelmente idêntico, quer você tenha vinte ou cinqüenta anos.
O preconceito ou o conceito preestabelecido diante das coisas só servem para pessoas que não têm coragem de assumir as suas vontades ou as suas verdades. É preciso coragem para escrever um capítulo inusitado, diferente de tudo o que já viveu. É preciso desenvoltura para seguir o vento, sem olhar para o lado, com firmeza de propósito. Encare o que tiver que ser. Quem é que sabe onde mora a felicidade?

Sem comentários:

Enviar um comentário