sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Temperamento DINAMITE



O que te faz sair do sério? Hoje no Chá das Cinco vamos colocar as cartas na mesa e deixarmos a hipocresia e os bons conselhos de lado, vamos falar a verdade crua e nua sobre o ato violento baseado na medida do LIMITE. Sou pacífica até certo momento, não permito de maneira nenhuma INVASÕES, sou guardiã da minha vida, da minha família e da minha paz.

Quando presidi audiências de Conciliação em algumas Varas Criminais, nas minhas mãos estiveram muitos processos onde haviam lesões corporais, em grande parte dos casos vi na acareação entre as partes que o réu provocara o crime com sua atitude desrespeitosa.

Julgamos o réu, com severidade, (no processo criminal ele é qualificado como AUTOR) o queremos atrás das grades, mas não paramos para pensar que ele(a) pode ter sido levado pela própria " vítima " a cometer o ato criminoso que a sociedade desaprova com o fervor de um monge Tibetano.

Deixo claro que não prego a violência, mas para mim é como se fosse um vestido de baile, existe a ocasião e o momento certo para usa-lo.

Vi que tem ''gente" que faz tudo para que isso aconteça!
Graças a Deus tenho curso superior e conheço um belíssimo Resort onde poderei passar as minhas 48 horas do prazo legal para não pegar um belo flagrante. Nesse tempo aproveito para elaborar a minha defesa à beira de uma deliciosa piscina térmica.


Aviso, tenho um pavio longo como uma banana de DINAMITE, dou o justo tempo para o meu agressor CORRER, mas se insistir ficar por perto vai pelos ares ele(a) e quem estiver junto, não salvo ninguém. Nessa hora meu amigo, desconheço a palavra PACIÊNCIA

Acreditem em mim caros leitores, sou boa, doce como o mais puro MEL, minha aura é azul e minha voz é como a de um anjo celeste, mas tem uma parte em mim que aplaca completamente o meu bom senso.
Confesso, sou espiritualizada por um motivo, preciso de doutrina , preciso trabalhar a minha justiça implacável, intolerável e meu lado TERRORISTA.

Optei pela espiritualidade pois assim sigo uma doutrina rígida porque conheço a minha capacidade de DESTRUIÇÃO quando me sinto incomodada. Conheço minhas TARAS, minha PERVERSIDADE e a minha maneira INTENSA de viver tudo aquilo que me dá EXTREMO PRAZER.

Como um samurai preciso de vigilancia constante. Posso decepcionar muitos leitores, não sou tão boa quanto muitos pensam, mas sou verdadeira, não quero passar uma falsa imagem.
Quem me conhece pessoalmente sabe que sou uma ótima pessoa, mas uma gota de mim é
VENENO MORTAL.

Embora JESUS fosse muito longânimo, o evangélio revela que Sua paciência tinha limites.
Uma linda passagem bíblica mostra isso, (Mateus 21:12)
Nela diz que Jesus partiu para cima dos vendedores que desrespeitavam o templo cristão derrubando tudo enquanto proferia duras palavras.


Como logo eu uma simples mortal poderia ser boazinha diante do inferno que o outro provoca na minha vida?

Eu tenho um ÁLIBE que se chama LIMITE.

Por essa razão concedo dentro da MINHA JUSTIÇA um curto espaço de tempo para aplicar a MINHA LEI. Esse tempo é o divisor de águas entre a paz e a guerra irrevogável, tempo esse que pode mudar toda uma tragetória de vida.

Que eu me arrebente nas rochas no meu voo, mesmo assim, tomada a decisão não volto mais atrás. Pago para ver e passo o recibo assinado com sangue.
Fora de mim, banco com PRAZER a minha IRA.



Depois do limite ultrapassado somente observo o fogo queimar.

Sem comentários:

Enviar um comentário