sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Soltam- se as palavras



Soltam-se as palavras exclamativas
entendimento de evasão que sustenta
exactidão e circunstâncias cansativas
na contradança que ninguém contenta.

Substituo verbos para converter amor
em plágios provenientes do consagrado
destrono fantasias no vinculado labor
deambulo ondas de vento em desagrado.

Advenho do mediano arcaico longínquo
sou a folha na estiagem em pleno verão
encargo soletrar vocabulário contíguo
sem a qualquer alegoria e comiseração.

Num arremesso acasalo diferente olhar
estrelas incendiaram meu desconhecido
mundo, desprovido dum pérfido malhar
e em meus lábios um sereno conhecido!

Sem comentários:

Enviar um comentário