quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

O sussurro do vento

O sussurro do Vento
Continua a falar-me de ti
E a paz permanece, afagando docemente
A minha alma carente.

Assim como o vento levou
Tanta coisa que era boa
Sei que ele trará de volta
Afinal o Vento é isso
Hora brisa, hora fúria
E o nosso coração
Insiste em ser fortaleza

Ensaia o teu sopro,
A tua fúria em mim
E juntos faremos um prefeito furacão
Traz tua brisa, que ela se tonará quente
Bem dentro do meu coração

Na noite silênciosa
Iluminada e misteriosa
Traz-me teu sopro
Como toque de carícia
Num sonho de Amor
Repleto de malícia

Quebre esta fortaleza
Com toda a sua fúria
Sem nenhuma injúria,
Desfrute de toda a minha beleza.

Porque tudo isto é Amor simplesmente,
Suave e leve como uma brisa...

Sem comentários:

Enviar um comentário