sábado, 15 de janeiro de 2011

HOJE


        
Hoje eu deixei me pensar novamente
Em ti.
Abri aquele armário pesado onde guardo
Toda a imensa saudade que ficou.
Saudades tuas, do que eu era ,do
Nosso amor de ontem.
Revivi tudo o que se passou, como um
Filme da amor.
Daqueles que têm musica perfeita.
Um final triste e a gente chora
Todas as inúmeras vezes que o revê.
Senti o teu after-shave no ar, embora
Distante, simplesmente inesquecível.
Julguei ouvir tua voz em
susurros que eram deliciosamente
Comuns e agora são quase
imperceptíveis.
Num relance de luz vislumbrei
O teu sorriso, absolutamente
Fascinante…
Arrepiei me, tremi…
As pernas vacilaram…o ar
Ficou rarefeito…
          
Os lábios secaram numa sede infinita
O coração, como uma casa vazia e
Sem luz, está de portas e janelas
Abertas para tu entrares e
Iluminá-lo, revivê lo…
Fechei os olhos.
Relutei em abri los …e quando o
Fiz, tudo parecia como antes.
Novamente perdida, natureza morta,
Musica sem som…
Tu realmente não estás aqui, nem
Estiveste recentemente,
Sumiste e levaste junto a
Vida, as cores, a luz.
O silêncio retorna e cala as
Emoções, que só reaparecem,
Em flashbacks,
Em recordações que se
Esmorecem…
Mas, hoje especifícamente
Eu te amei de novo…
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário