terça-feira, 18 de janeiro de 2011

CAIXINHA DA MEMÓRIA.


CAIXINHA DA MEMÓRIA

Busco em meio,
Aos afagos do passado,
Babados e fitas,
A menina bonita.

Que gingava sua trança,
Na alforria da vida

Hoje guarda, na caixinha
Da memória.
O brilho infantil.

A menina cresceu.
Mas o brilho dos seus olhos.
Persiste.... não morreu.

Sem comentários:

Enviar um comentário