sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Amizade

Penso que o tempo que passamos com cada amigo é o que torna cada amigo tão importante.
As amizades constroem-se com pequenos momentos.
Pedacinhos de tempo que vivemos com cada pessoa.

O importante não é a quantidade de tempo que passamos com cada amigo, mas sim a qualidade do tempo que vivemos com cada um.
Cinco minutos podem ser mais importantes que um dia inteiro.
Assim sendo, existem amizades construídas por sorrisos e dores partilhados; outras pela escola, outras por saídas, cinema e diversão; também existem aquelas que nascem e não sabemos de quê ou por quê, mas sabemos que estão presentes.
Talvez essas estejam fundadas em silêncios partilhados, ou pela simpatia mútua para a qual não encontramos explicação.
Também existem hoje muitas amizades construídas ciberneticamente, nossas “amizades virtuais” que nos fazem rir, pensar, refletir...
Há amizades profundas que nascem assim.

Devemos apreciar as pessoas sem julgá-las por sua aparência ou modo de ser, não fomos criados com poder de rotular pessoas.

‘Foi o tempo que passaste com a tua rosa que a tornou tão importante’ (Saint-Exupéry).

O tempo que passamos com cada amigo é o que nos tornar tão importante.
Porque o tempo com os amigos é tempo ganho, aproveitado, vivido.
São recordações para um momento ou para toda uma vida.
Um amigo é tão importante para nós e nós para ele, quando somos capazes, mesmo na sua ausência, de rir ou chorar, de estranhar ou querer estar perto dele para desfrutar da sua companhia.
Podemos ter vários melhores amigos de maneiras diversas. O importante é saber aproveitar ao máximo cada minuto vivido e ter depois, nas nossas recordações, horas para passar com eles, mesmo estando longe.
O amigo de verdade é aquele que embora saiba quem somos, mesmo assim, continua sendo amigo.

Sem comentários:

Enviar um comentário