sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Rotas Perdidas




Perdemos nossos caminhos
invadidos pelo silêncio
impenetrável da vida


Corremos pelas veredas
esquecidos das fronteiras
que delimitam rotas
tornado-nos reféns
de amores impossíveis


Fico com a correnteza do mundo
que deságua transparente
dentro do meu céu escarlate,
eternizando desejos
em trilhar novos caminhos
mesmo que incertos,
mas nunca inacabados.

Sem comentários:

Enviar um comentário