domingo, 24 de outubro de 2010

PRESENÇA


PRESENÇA

Seus olhos conciliam meus sentidos...
olhos difíceis de não seguir
e não acreditar no que eles vêem...
é que quando você me olha
eu existo tanto!
Você respira ares perto de mim enfim...
Canso de ser um enredo do que sou
quando você deixa aqui só saudade
e desejo da mania que tenho de você

Quando oscila...
pulsa falho...
pois meu corpo todo vive dos fluidos seus,
e ai há
vida...

O que não cansa em mim
são também os olhos
De decorar seus contornos...
Mas agora você veio...
Escuta o que confesso
aqui só esse viageiro errante
com idéias romântica em desuso
vago aqui
nessa sua chegada
entre cheiros, sorrisos e toques
Nessa sensação gratuita
e não rara...
mas tão reprimida
que me faz tão curioso à vida...

Sem comentários:

Enviar um comentário