segunda-feira, 25 de outubro de 2010



Ser adulto estafa,

A recolher os brinquedos escondidos na areia

Sem ao menos ter brincado.

O amor é insuportavelmente tolo.

Quem não é tolo não permite carícias.

O amor não cansa de caminhar como a luz,

Não cansa de barulho como a chuva,

Não cansa de repetir as lembranças como o fogo.  

Morro por amor, mas não morro o amor.






Espelho cego

Onde a face de prata e cristal puro,
e aquela deslumbrante exatidão
que revela o mais breve aceno obscuro

e o compasso das lagrimas, e a seta
que de repente galga os céus do olhar
e em margens sobre-humanas se projeta?

Onde, as auroras? Onde, os labirintos
- e o frêmito, que rasga o peso ao mar
- e as grutas, de áureos lustres e aéreos plintos?

Ah – que fazes do rosto que te entrego?
- Musgos imóveis sobre a sua luz...
Limos... Liquens... – Opaco espelho cego!


Notável criatura são os olhos!
Todos os sentidos do homem têm um só ofício;
só os olhos têm dois.
O ouvido ouve, o gosto gosta,
o olfato cheira, o tato apalpa,
só os olhos têm dois ofícios:
ver e chorar.
O ver é a ação mais alegre;
o chorar, a mais triste.
Sem ver não há gosto,
porque o sabor de todos os gostos é o ver;
pelo contrário, o chorar é o estilado da dor,
o sangue da alma, a tinta do coração,
o fel da vida, o líquido do sentimento.
Por que ajuntou logo a natureza nos mesmos olhos
dois efeitos tão contrários,ver e chorar?
Ajuntou a natureza a vista e as lágrimas,
porque as lágrimas são conseqüência da vista;
ajuntou a providência o chorar com o ver,
porque o ver é a causa do chorar.
Sabeis porque choram os olhos?
Porque vêem.
Quando Deus criou os amigos,
o fez pensando que tivessemos
a possibilidade de ter um ente querido
no qual pudessemos confiar.
Sabia que nele encontrariamos
uma pessoa de nobres sentimentos
disposta a brindar em todos os momentos
o melhor de si mesma.
Alguem com quem pudessemos desfrutar
nossos sucessos e compartilhar nossos fracassos,
mas que ao final de cada trecho percorrido
nao houvesse rivalidade,
mas sim um laço
de carinho que nos impulsione
a caminhar juntos, sempre.


INTUIÇÃO



Minha inspiração muito vem
Através da intuição

Ela leva minha mão

Leva meus pensamentos
Levita minha alma
E quando retorno
Dessa viagem ao imaginário
Pouso no espaço em branco

Pra enchê-lo de cores

De palavras que muitas vezes são independentes

Se instalam na página
Como se nem me conhecessem

Ficam ali, sorridentes,

Me fazendo acreditar que suas vidas

De mim fazem parte

Da minha mente elas partem
Pra chegar além do alcance da visão
Atrás das montanhas, no fundo dos mares,

Percorrem estradas

Além da linha do horizonte... Porque meus versos não se fixam
Não ficam parados

Num canto qualquer:

Eles nascem como pássaros
Prontos pra voar

E sem limites pra chegar
Partem à procura de belos olhos

Ávidos por lhes sugar
Em suas curvas viajar
Nas suas entrelinhas se aninhar

Pra como lhes convier interpretar...
Poemas são assim:

Seus significados estão

Nos olhos de quem os vê

No coração de quem os sente
Na mente de quem os imagina

Na pele de quem os palpa

Por isso muito necessitam da minha intuição
Daquele sussurro que vem do meu íntimo

Dos bosques da minha alma
Dos córregos das minhas veias
Da brisa que acaricia meus cabelos

Da flor que abriga meu coração
Da estrada que me leva pela mão.

Sem comentários:

Enviar um comentário