quinta-feira, 28 de outubro de 2010

A cada passo



A cada passo,
o teu corpo volta debruado
e aconchega-se
entre o que pretendo ser e o que sou.

É o teu ser
que transborda e acrescenta o que me falta
quando penduras o tempo
nos teus beijos e me abraças.

É a tua alma
que faz de mim o que eu quero vir a ser
quando partimos ao meio
o teu e o meu querer.

Sem comentários:

Enviar um comentário